A Vez da Minha Vida - Cecelia Ahern

13:24:00 2 Comments A+ a-

"Sempre fizera meu melhor para não revelar nada sobre mim mesma para minha família, até mesmo para Riley. Apesar de ele ser meu cúmplice nas reuniões de família, não era meu melhor amigo, era irmão e havia coisas que os irmãos não precisam ou não querem saber." p.64
Sinopse: Certo dia, quando Lucy Silchester volta do trabalho, há um envelope de ouro no tapete. E um convite dentro dele para se encontrar com a Vida. Sua vida. Pode soar peculiar, mas Lucy leu sobre isso em uma revista. De qualquer forma, ela não pode ir ao encontro: está muito ocupada desprezando seu emprego, fugindo de seus amigos e evitando sua família. Mas a vida de Lucy não é o que parece. Algumas das escolhas que fez — e histórias que contou — também não são o que parecem. Desde o momento em que ela conhece o homem que se apresenta como sua vida, suas meias-verdades são reveladas totalmente — a não ser que ela aprenda a dizer a verdade sobre o que realmente importa. Lucy Silchester tem um compromisso com sua vida — e ela terá de cumpri-lo.


Quando peguei esse livro para ler, esperava uma leitura leve e uma estória cativante, sendo Cecelia Ahern a autora de PS Eu Te Amo. Eu não sabia o que esperar do livro por causa da minha mania de evitar ler sinopses, mas sabia que o livro tinha tudo para me conquistar. E isso ele o fez muito rápido.

Lucy é uma personagem tão... normal! E isso foi o que mais me prendeu na estória, porque não cansava de me colocar no lugar dela. De pensar que, apesar de insano o que ela estava fazendo no momento, eu não acreditava que faria algumas coisas diferentes no lugar dela. Passei toda a leitura sentindo um misto de indignação e compreensão. Ela estava perdida, só não sabia disso ainda. E quando percebe, não sabe o que fazer. Para que direção seguir? O que fazer agora? Quem nunca passou por isso?

Quando sua vida entra na estória, vemos o quanto Lucy está em estado de negação. O quanto ela está anestesiada, vivendo de maneira segura, sem sentir nada. À medida em que o leitor passa a conhecer a personagem, é notável o quão indiferente à tudo ela está. Ela não se permite sentir, porque vai doer. E ficar indiferente era o que a ajudava a seguir em frente. Mas agora sua vida estava lá para mostrá-la que aquela não era a forma correta de viver.

- O problema, Lucy, nunca foi sua capacidade de colocar outras pessoas em primeiro lugar, e sim sua total incapacidade de se colocar em primeiro lugar. Mas por mais que você tente pintar este momento como um ato altruísta de bondade, não vou deixar! Você não foi lá para defender Quentin, você foi lá para desistir de novo e eu não duvido que tenha inventado essa coisa toda apenas para ir até Blake antes.
- Mas eu o amo - disse fracamente.
- Você o ama. Será que o seu recém-descoberto amor não correspondido paga as contas? p.245

Sua vida era um homem, aliás, designado para ela pela associação Vida para guiá-la de volta aos trilhos. Ele passa a ficar em tempo integral com ela, invadindo todos os espaços em que ela passou anos sem permitir que entrassem e tendo de ajudá-la a consertar cada burrada que tendia a fazer.
"Imaginei-o, então, como uma espécie de cientista e o escritório dele, como seu laboratório, onde passara os dias antes de eu conhecê-lo, e continuaria a passar o resto de meus dias me analisando, me experimentando com filosofias e teorias sobre como tudo saiu do jeito que saíra porque cometi erros, porque tomei boas decisões, porque consegui e porque titubeei. Minha vida, o trabalho de sua vida." p.329
Lucy é encaminhada a esse programa por ter se fechado para o mundo depois de ser deixada pelo terminar seu namoro com o amor de sua vida. A partir disso ela começa a contar uma mentira atrás da outra e, no final, ela estava em um emaranhado tão grande de histórias inventadas que não conseguia mais discernir o que era verdade e o que não era. Sendo ela a única de sua família abastada que não tinha sucesso na vida profissional, tendo crescido escutando que era necessário se preocupar com o que os outros achariam e escutando sempre regras do tipo 'os Silchester não choram' e derivados, ela evita ao máximo ir às reuniões de família e acaba sempre saindo antes de todo mundo em qualquer encontro que vá.

Eu amei esse livro. Foi o primeiro que terminei no ano e com certeza está na lista dos melhores. Cada personagem tem a sua peculiaridade, e por mais rápidas que fossem suas aparições se tinha uma boa descrição de cada um. Adorei a vida de Lucy e seu papel, mostrando que estava lá e que precisava de atenção, gritando para ser ouvida e para mostrar o que estava errado. Amei como a mãe dela muda durante a leitura e adorei, principalmente, a adorável surpresa que o universo faz para Lucy ao botar em sua vida Don Lockwood.

A Vez da Minha Vida é um livro que vai te fazer sorrir, gargalhar até; vai te fazer refletir e tentar prestar mais atenção à sua própria vida. Vai te fazer se perguntar o que você está ignorando, e quando descobrir vai querer saber como pode melhorar isso. Esse livro vai te divertir ao mesmo tempo, e pode até mudar a forma como você vê as coisas. Eu recomendo!


Estudante de Engenharia de Alimentos na UFRPE, leitora nas horas vagas, viciada em coisas boas, sonha demais.

2 comentários

Write comentários
Caline
AUTHOR
22 de janeiro de 2013 11:10 delete

Esse livro é incrível. Fiquei imaginando como aconteceria o encontro com a Vida e mesmo sendo meio louco foi tão legal que eu até esquecia que a Vida não era uma pessoa comum, apenas um amigo de Lucy.
Don foi sem dúvida a melhor parte da história, pena que sua participação foi tão pequena. queria mais!!!!
Adoro a forma como a Cecelia escreve, é tão envolvente. Quero mais livro da autora.

Beijos
Caline - Mundo de Papel

Reply
avatar
Gi Lizarda
AUTHOR
21 de fevereiro de 2013 21:44 delete

Uuui! Interessantíssimo!!! =)

Reply
avatar

Olá.
Obrigada pela visita! Sinta-se a vontade para comentar, e não tenha vergonha de escrever alguma dúvida ou sugestão. Sua opinião é importante para mim!