White Cat - Holly Black

12:21:00 2 Comments A+ a-

"Você é um diabinho, Cassel Sharpe," Vovô sussurra.
'Esperto como o diabo e duas vezes mais bonito.' Faço de tudo para não sorrir.   p. 285
Cassel cresceu no meio da máfia. Ele vem de uma família de curse workers, que seria algo como 'praticantes de maldições', e é o único que não é praticante. Tentando viver uma vida normal, fora da loucura que é fazer parte desse mundo, ele vai para um internato. A estória começa quando o personagem principal aparece em cima do telhado de um dos prédios da escola, no meio da noite, no inverno, e só de cueca.

Ele é sonâmbulo, e esse episódio lhe rendeu uma suspensão até que fizesse testes médicos que comprovassem que ele não iria tentar se matar enquanto dormia na escola. O que seria ruim para os negócios, já que ele vivia ganhando dinheiro com apostas entre os colegas. Seu único amigo era seu companheiro de dormitório, Sam. Cassel não confiava nas pessoas, sabia que sua família vivia lhe escondendo coisas importantes, e a partir dessa suspensão ele vai descobrir quem está do seu lado e quem não está.

Não posso confiar que as pessoas com quem me importo não irão me machucar. E não tenho certeza de que não os irei machucar, também. Amizades são uma droga.     p. 93

Seus irmãos trabalham para a família mais poderosa do meio dos praticantes, os Zacharov. Phillip, seu irmão mais velho, é o chefe da família e um dos homens de confiança do chefe. Sua mãe está na cadeia por viver aplicando golpes em pessoas ricas com sua maldição e a única pessoa a quem ele pode chamar de próxima é seu avô - que também já trabalhou para os Zacharov. Enquanto Cassel passa um tempo com a família, tentando provar para a escola que ele pode voltar a fazer parte dela, ele descobre que tem coisas demais sendo escondidas dele. Que tem coisas estranhas demais acontecendo. E começa a desconfiar que um incidente que aconteceu no passado pode não ter realmente acontecido da maneira como ele lembrava.

Preciso mesmo é de um praticante. Um que me dê respostas sem fazer muitas perguntas. Um que possa me ajudar a juntar as peças desse quebra-cabeças e ver qual é a imagem dele.    p.119

Tinha curiosidade de ler esse livro pela grande quantidade de elogios que ele recebeu, e vem recebendo até hoje. Não sabia o que esperar do livro, nem sei o que falar dele. É como se ele te levasse para uma direção e, de repente, te fizesse ir para outra. A narração prende o leitor enquanto o mistério vai se desenrolando. À medida que Cassel vai desconfiando das coisas e indo atrás da verdade, minhas reações eram: "Não... será? Mas que filhos da mãe! Não, pera... eita! MASOQUEEEEEE???" E foi assim até o final, quando fiquei feliz e completamente desolada ao mesmo tempo. "Que dó, que dó," foi só o que me veio em mente ao virar a última página.

Com certeza eu quero continuar a ler a série. White Cat é o primeiro da série The Curse Workers. Gostei bastante. O livro será lançado pela Rocco, se não me engano, aqui no Brasil. Então quem ficou curioso pode comemorar - já que o protesto #RoccoPreçoBaixo aparentemente deu certo.


Estudante de Engenharia de Alimentos na UFRPE, leitora nas horas vagas, viciada em coisas boas, sonha demais.

2 comentários

Write comentários
24 de agosto de 2012 14:09 delete

Nossa, eu quero tanto esse livro. Já ouvi falar dele há muito tempo e li várias resenhas, e como eu adorei Instrumentos Mortais vou adorar White Cat, alguns blogs compararam as séries e tal. Espero que a Rocco não lance no formato pequeno tipo Jogos Vorazes, gosto de livros grandes, e que não seja tão caro, pelo amor de Deus! Já entrei em contato com a editora, mas eles não me disseram quando iam lançar. Tenho que esperar agora. Ótima resenha.


Beijos,
http://leianoescuro.blogspot.com.br/

Reply
avatar
Livia Delgado
AUTHOR
24 de agosto de 2012 22:12 delete

Adoroooooooo!!!!!!!!!!! Nao desista da serie, so fica cada vez melhor!
Agora, sofrimento eh o mesmo, pq a Holly Black tem o dom de fazer leitor sofrer!
Fico feliz que vc gostou!
BJOS

Reply
avatar

Olá.
Obrigada pela visita! Sinta-se a vontade para comentar, e não tenha vergonha de escrever alguma dúvida ou sugestão. Sua opinião é importante para mim!