A Casa das Orquídeas - Lucinda Riley

14:05:00 1 Comments A+ a-

Desde que o lançamento de A Casa das Orquídeas foi anunciado eu fiquei muito ansiosa para que ele chegasse logo em minhas mãos. Eu estava curiosa e encantada pela capa e pelo material de divulgação, e assim que ele chegou ele furou todas as filas imagináveis de livros que eu tivesse para ler.

No livro de Lucinda Riley, temos duas estórias paralelas que se 'encontram' no mesmo lugar: Wharton Park, uma propriedade magnífica de mais de 300 anos de estória pertencida à tradicional família Crowford. No começo da narrativa a estória gira em torno de Julia Forrester, uma pianista mundialmente famosa que cresceu na propriedade como a neta do jardineiro. Ela se encontra extremamente deprimida por ter passado por uma tragédia e não sabe como seguir em frente.

Os dias de glória de Wharton Park se passaram há tempos, e agora a propriedade está cheia de dívidas e precisando de reformas urgentes. É em um leilão dos pertences da casa onde ela reencontra com Christopher - Kit - Crowford, o último herdeiro da família que conheceu quando criança. Ela nunca trocou mais que algumas palavras com Kit, e eles acabaram se aproximando enquanto ela estava tentando superar uma grande perda, mesmo tudo o que ela querendo era ficar sozinha.

À medida em que os dias vão passando, Kit descobre um diário que guarda um segredo que envolve ambas as famílias dos Crowford e dos Forrester - segredo esse revelado por Elsie, avó de Júlia, guardado à sete chaves. À medida que os acontecimentos do passado são revelados, o leitor é transportado para a época da Segunda Guerra Mundial e conhece a  estória de mais dois personagens, Olívia e Harry, os tios-avós de Kit.


O que o destino aguarda para Wharton Park e seus moradores, só lendo para descobrir. Penso na estória como uma bela candidata a adaptação às telonas, porque quando o passado começou a ser revelado, cheguei a esquecer, por um tempo, que eu estava lendo sobre a estória de outros personagens. O mundo de Olívia e Harry rouba a cena alternadas vezes do de Júlia e Kit. A ideia da autora foi muito boa, e a estória é muito bem contada.

Entretanto, não gostei de duas coisas: a demora para contar o que realmente aconteceu com Júlia e a quantidade de detalhes na estória da Olívia. O leitor não sabe o que aconteceu de verdade com Júlia para deixá-la no estado em que ela se encontra até que termina de ler várias e várias páginas sobre o cotidiano de Olívia e seus deveres como debutante - mais de 150, se eu não me engano. Pistas sobre a tragédia são dadas, e não é difícil adivinhar o que aconteceu com ela, mas ter adiantado essas informações não teria sido prejudicial à estória. Também acho que muita coisa poderia ter sido cortada do dia-a-dia de Olívia que não fariam a mínima falta, pelo contrário, manteriam o leitor mais interessado.

Eu gostei do livro, o final foi ótimo, mas a leitura não foi dessas que ficam presas na cabeça e fazem ficar ansiando por qualquer tempo livre para ler mais. Creio que muita gente pensará o oposto de mim, portanto fica a critério de cada um dar uma chance ou não.



Estudante de Engenharia de Alimentos na UFRPE, leitora nas horas vagas, viciada em coisas boas, sonha demais.

1 comentários:

Write comentários
Caique Bruno
AUTHOR
7 de junho de 2012 14:15 delete

Primeira resenha que leio desse livro, e ficou muito legal, eu gostei. Pensava que A Casa das orquídeas fosse chato, mas acho que estava enganado. Bom saber os pós e contra da obra, quando eu tiver mais tempo irei ler o livro para ver se gosto ou não.

Abraços
http://entrepaginasdelivros.blogspot.com.br/ 

Reply
avatar

Olá.
Obrigada pela visita! Sinta-se a vontade para comentar, e não tenha vergonha de escrever alguma dúvida ou sugestão. Sua opinião é importante para mim!