Um Mundo Brilhante - T. Greenwood

01:09:00 2 Comments A+ a-

Fiquei muito empolgada ao receber Um Mundo Brilhante da Editora Novo Conceito e parei tudo o que estava fazendo para começar a ler. A capa cheia de brilhos me chamou bastante a atenção, e apesar de parecer bobo, e de não ter nada de tão excepcional nela, eu não conseguia parar de olhar para o trabalho que foi feito.

Ben é professor adjunto de nível universitário com título de doutorado, não que isso parecesse fazer alguma diferença em sua vida profissional. Trabalhava meio período como barman para completar a renda e morava com sua noiva, Sara, com quem ele não sabia mais se queria casar, realmente.

Eles moram em Flagstaff, no Arizona, uma cidade bem fria onde neva frequentemente. E foi em um dia de neve que tudo começou, quando Ben encontrou um garoto espancado, sangrando e inconsciente na frente de sua casa. Apesar do socorro, o menino não aguentou e acabou falecendo no hospital - onde Ben conheceu sua irmã, Shadi.

Eles eram índios que se mudaram para a cidade, e, por tanto, a polícia não deu atenção ao óbvio caso de assassinato. Isso faz com que Ben crie uma sede por justiça que nunca havia feito parte dele, mesmo sabendo que é uma empreitada perigosa. Ao mesmo tempo em que ele se envolve nisso, ele se envolve também com Shadi e acaba se afastando mais ainda de Sara.

Ben precisa decidir o que ele vai fazer quanto a sua vida pessoal, sabendo por experiência própria que escolhas resultam em consequências. Ele vai se permitir viver uma nova vida ao lado de Shadi, onde ele encontra felicidade, ou se vai se casar com Sara, que passa a esperar um filho dele? É a vontade versus o dever.


Este é um bom livro, é uma boa estória. Mas apesar de ter gostado da trama, e do final, eu tive muita raiva do Ben. Eu não sabia se me irritava ou se compreendia que ele estava em uma posição difícil, precisava tomar uma decisão sobre como conduzir a sua vida a partir de alí ao mesmo tempo em que estava mexendo com os sentimentos de duas pessoas, mas ele não deixava de fazer sempre alguma besteira ou de machucar alguém. Houveram partes que esse dilema e essa forma de agir deixaram o livro chato. Mas acho que essa é uma opinião que vai variar de acordo com o leitor.

Estudante de Engenharia de Alimentos na UFRPE, leitora nas horas vagas, viciada em coisas boas, sonha demais.

2 comentários

Write comentários
Vicky Doretto
AUTHOR
21 de fevereiro de 2012 14:13 delete

Parece que todo mundo ficou meio brava com o final desse livro rs Vou ler pra ver se acho isso também rs

BJão Nah! =^.^=

Reply
avatar
Caline
AUTHOR
22 de fevereiro de 2012 12:23 delete

Oi Nayá, o Ben é realmente irritante. Ele agiu como se não tivesse opção, mas ele tinha o que faltou foi coragem.

Fiquei presa na leitura do início ao fim, mas gostei bem menos do que imaginava.

Beijos, Caline
Mundo de Papel

Reply
avatar

Olá.
Obrigada pela visita! Sinta-se a vontade para comentar, e não tenha vergonha de escrever alguma dúvida ou sugestão. Sua opinião é importante para mim!