Pobre Não Tem Sorte 2 - Leila Rego

21:25:00 4 Comments A+ a-

Leila Rego, você se superou!

Quando eu recebi meu exemplar de Pobre Não Tem Sorte 2, que a querida Leila enviou - obrigada! -, eu não tinha noção de que ele era tão lindo, nem tão grande, nem tão bom! Depois de ter lido - e resenhado! - Pobre Não Tem Sorte, eu realmente tinha ficado curiosa em saber o que danado a Mariana ia aprontar. Achava até que ela tinha levado jeito na vida!

Mas ninguém muda de uma hora pra outra, né?



A estória começa logo depois de Mariana sair de Prudente para ir tentar a sorte na capital, São Paulo. Ela e Clara, sua amiga-de-verdade, dividem um apartamento. Clara consegue rápido um emprego de secretária em uma fábrica, mas, como pobre não tem sorte, a Mari fica na luta por um bocado de tempo.

O que a mantinha alegre era o fato de conversar sempre com Edu pelo MSN, e-mail  e pelo telefone. E irritava o fato de ele sempre querer falar sobre o fracasso que eram as entrevistas de emprego dela, e de sempre querer ajudá-la a ter a carteira assinada mais uma vez. Afinal, para ela, eles tinham coisas melhores a falar.

Mas, com o decorrer do tempo as coisas não melhoram: Edu se distancia dela; ela continua sem emprego; Clara, além de workaholic, arranja um namorado e quase nunca aparece mais em casa; e, para piorar, o dinheiro dela acaba. E Mari passa a se sentir sozinha.

O que a salva da completa solidão é o fato de ela descobrir o mundo maravilhoso da blogosfera. Ela já usava as dicas de alguns blogs para ir às entrevistas de emprego 'preparada,' e aí decide criar um. Lógico que, sendo coisa de Mariana Louveira, é sucesso na certa. Falar sobre moda e escrever textos sobre seus sentimentos a mantinha ocupada e ela não se sentia mais solitária. Fez novas amizades e, de quebra, seu blog bombou em pouco tempo.

Depois de ficar no fundo do poço e sem esperanças, quando Mari desiste de tentar agradar, é que as coisas começam a mudar. É bonito - e meio que doloroso - ver o quanto a coitada apanha, apanha e apanha mais da vida; o quanto seu orgulho é atropelado por um desfile de caminhões para que, no final, ela realmente consiga crescer. E, quando isso acontece, ela consegue enxergar que o mundo continua girando.

Mari parece tão real que, em certas ocasiões, a gente entende pelo o que ela está passando. Nos identificamos, até. Mariana sai de Prudente para enfrentar desafios, ampliar seus horizontes e crescer. E uma coisa que ela aprende é que crescer não é uma coisa fácil, que pode ser bem doloroso, e que temos que abrir mão de algumas coisas das quais não conseguimos mais tirar proveito algum, mesmo que não queiramos isso realmente.

Eu não cansava de ter ataques de risos no meio das noites com o que ela fazia, dizia ou achava das coisas. Mariana consegue ser hilária de tantas formas que eu até quis me convencer que, no caso dela, pobre realmente vive com falta de sorte. Fora que os dons literários dela são fora de série! Tenho certeza que não haverá uma alma ler e não rir da estória da Duda e do João Sabiá. Agora toda vez que eu for andar de elevador eu vou lembrar desse livro.

Pobre Não Tem Sorte te cativa, te prende, te faz perder o fôlego. Te faz rir, te faz torcer, é um ótimo guia turístico de São Paulo e ainda te satisfaz a cada aprendizado. E o final, caraca, o final não poderia ter sido melhor!


Inclusive, eu achei a coisa mais linda a Leila ter homenageado a Priscila Braga, do blog Bookaholic, colocando-a na estória. E ter dedicado o livro aos blogueiros que a apoiaram e ajudaram-na a divulgar seu trabalho pelo Brasil.

Eu me surpreendi tanto com esse livro, ele é tão bom, que com certeza faz parte dos meus favoritos e, se me pedirem uma sugestão, com certeza eu recomendo Pobre Não Tem Sorte como leitura leve, divertida e cativante.

Termino essa resenha com dois recadinhos:
  • Celine, você nunca me enganou! Nunca, nunca, nunca! Desde o começo eu te saquei! HA!
  • Leila, eu já gostava muito do seu trabalho, sempre achei você super doce e atenciosa. Mas, depois de PNTS2, eu sou agora sua tiete oficial!
Quem estiver curioso, confira o Blog da Mari para boas dicas de moda e ainda ficar por dentro da estória da Duda e do João Sabiá - sim, a Leila fez mesmo um blog para a Mari! E eu amei!
O site do livro(aqui) também está lindo, e, de quebra, tem um booktrailer sobre a estória - que eu só fui descobrir hoje. Céus!

Fico por aqui. Quem aí já leu PNTS2? Gostou?

Estudante de Engenharia de Alimentos na UFRPE, leitora nas horas vagas, viciada em coisas boas, sonha demais.

4 comentários

Write comentários
Leila Rego
AUTHOR
6 de fevereiro de 2011 07:50 delete

Oi, querida!
Super obrigada pela resenha. Fico muito feliz em saber que gostou e que recomenda o livro para todos!
Visitem meu site. Lá tem lojinha virtual, booktraiers, blog da Mari, agenda de eventos, etc.
Beijos e boa leitura para todos!
-Leila Rego
Twitter:@LeilaRego

Reply
avatar
Carol D.
AUTHOR
6 de fevereiro de 2011 10:46 delete

Que leegal :D adorei a resenha, ficou muito boa mesmo! Super legal a Leila ter colocado a Mari fazendo um blog sobre moda, só quero ver o que ela vai aprontar (kkk) E, com certeza vou conhecer o blog da Mari.

beijos!

Reply
avatar
Caline
AUTHOR
7 de fevereiro de 2011 12:30 delete

Oie, adorei sua resenha, ficou legal demais.
Tenho que ler PNTS1, estou em defict com isso, só depois é que posso mergulhar nas novas aventuras de mari.
E o que foi que a Celine fez que vc já sacou ela, ein??? KKKKKKKK


Xero.

Reply
avatar
Brenda Natália
AUTHOR
9 de agosto de 2012 22:45 delete

Ai adorei a continuação do PNTS é tão bem feita, só fiquei meio assim com o vestido de noiva dela, mas fazer o q né ela mudou!!

Reply
avatar

Olá.
Obrigada pela visita! Sinta-se a vontade para comentar, e não tenha vergonha de escrever alguma dúvida ou sugestão. Sua opinião é importante para mim!