Devoção - Dicky Hoyt e Don Yaeger

02:16:00 1 Comments A+ a-

Demorou um pouco, mas finalmente consegui escrever a resenha da verdadeira inspiração que é essa história.

Eu estava por fora do lançamento de Devoção até que recebi um e-mail me avisando que a Editora Novo Conceito estaria mandando para mim um exemplar para resenha. Eu nunca tinha lido um livro que contasse uma história verídica - além do livro de História, na escola -, então eu não sabia muito o que esperar dele. Mas devo confessar que o livro me surpreendeu.

A história da equipe Hoyt é tão incrível que tiveram ocasiões em que eu me esqueci que o que eu estava lendo realmente tinha acontecido.

Dicky é filho de uma família saudável, ativa e tem 9 irmãos - todos normais. Passou a vida sendo atleta na escola e trabalhando duro. Fez carreira no exército e se casou com sua namorada da escola, a capitã das líderes de torcida, Judy. Juntos, tiveram Rick.

A gravidez de Rick foi normal, ele era saudável e tinha tudo para formarem mais um casal feliz com um primeiro filho saudável. Só que na hora do parto Rick acabou se enforcando com o cordão umbilical e isso lhe causou danos neurológicos irreparáveis - depois de muito estudo, foi diagnosticado como tetraplégico espasmódico. Ele também não fala, o que impedia que vivesse como uma criança 'normal' e fosse para a escola. O casal recebeu até a sugestão de internar o filho num instituto e esquecerem dele por lá, pelo fardo que seria criá-lo.

Eles não aceitaram e, desde o princípio, Dicky e Judy souberam que a estrada não seria fácil, mas eles não desistiriam de tentar dar ao filho a vida mais normal e independente que ele poderia ter. Deram irmãos a ele, Rob e Russ, e toda a liberdade para brincadeiras que uma criança poderia ter.

Todos dizem que uma criança muda a sua vida. Sabíamos que nosso filho Rick estava prestes a mudar nossas vidas de uma maneira que jamais havíamos imaginado. - Dicky,  p. 39
Com ajuda de engenheiros, desenvolveram um aparelho para que ele se comunicasse, o TIC - um avanço na década de 70! - depois de tê-lo alfabetizado. Com a relutância das escolas de permitir que Rick fosse matriculado em uma escola regular, Judy correu atrás e conseguiu criar o Capítulo 766 - a primeira reforma de educação especial no país.

Rick cativava as pessoas por seu olhar inteligente e sua risada aberta, sincera e divertida. E era inteligente. Depois de conseguir entrar na escola, ele foi à um jogo numa faculdade e viu sobre uma maratona solidária para um aluno atleta que sofreu um acidente. Ele queria participar com o pai que, apesar de não ter o mesmo condicionamento físico de antigamente e de ser quase um sedentário, topou.

Foi uma corrida desgastante, mas não chegaram em último lugar. Apesar do peso da cadeira de rodas e dos 50 quilos do filho, Dicky descobriu que aquela poderia ser a forma de interagir mais com Rick que ele estava procurando. A luta deles agora era treinar e entrar nas maratonas.

No quesito esportivo, as maiores lutas que eles travaram foi para conseguir competir oficialmente nas competições grandes, como na maratona de Boston e nos Ironmen - os triatlos mais duros do mundo.Sempre recebendo muito apoio, a equipe Hoyt, formada por Dicky e Rick, sempre conseguiu seu objetivo: o de sempre terminar uma corrida e o de nunca chegarem em último.

É lindo ver a verdadeira devoção que o pai tem pelo filho, o apoio que eles recebem da família, dos amigos e de praticamente todos que ouvem sobre sua história. Recebem verdadeiras homenagens e vários depoimentos de como a luta deles inspira as pessoas. E é legal saber que, com a fama deles, eles continuam a ajudar as pessoas. A fundação Hoyt foi criada e sempre recebe doações para ajudar os deficientes. Depois de conseguir com que Rick se tornasse um homem independente dos pais, eles agora lutam para ajudar os outros deficientes a terem as oportunidades que ele teve, sempre com uma palavra de incentivo e com seu lema "Yes, you can!"(Sim, você pode!).

No livro podemos conferir alguns depoimentos de pessoas que mudaram de vida por causa deles e algumas das fotos tiradas nas competições. A narrativa é flúida e eu lia vários capítulos de uma tacada só sempre que voltava à leitura. É como se o Dicky estivesse contando a história diretamente para a pessoa que lê. Eu fiquei muito contente em ter tido a oportunidade de ler este livro, e com certeza eu recomendo a todos. O livro é maravilhoso!

Fiquem ligados que, em breve, teremos o sorteio de um exemplar do livro aqui!
E aí, que tal ler Devoção?

Estudante de Engenharia de Alimentos na UFRPE, leitora nas horas vagas, viciada em coisas boas, sonha demais.

1 comentários:

Write comentários
tatá
AUTHOR
9 de março de 2011 19:10 delete

Nossa, só pela resenha dá para observar que a história é linda! só mesmo lendo e sabendo desses fatos é que conseguimos dar valor a vida!

Reply
avatar

Olá.
Obrigada pela visita! Sinta-se a vontade para comentar, e não tenha vergonha de escrever alguma dúvida ou sugestão. Sua opinião é importante para mim!