Ciclo da Herança, de Christopher Paolini

13:37:00 3 Comments A+ a-

Hey, pessoas!
Animados para a páscoa?
Bem, eu não. Só quero ficar por aqui lendo e viajando no pc, apesar de que eu sei que isso não vai ser tão fácil.
Enfim, hoje eu quero falar de uma coleção que eu realmente amo, e que eu sei que todo mundo já ouviu falar.

O Ciclo da Herança, anteriormente a Trilogia da Herança, é uma série literária de fantasia escrita pelo autor Christopher Paolini que já vendeu mais de 8 milhões de cópias no mundo inteiro, impressa no Brasil pela editora Rocco.
Até 2007, dois dos quatro livros já haviam sido publicados: Eragon (2003) e Eldest (2006). O terceiro livro foi lançado na América, Canadá e Reino Unido no dia 20 de setembro de 2008, sendo lançado no Brasil em novembro de 2008. Tanto Eragon quanto Eldest entraram na lista de bestsellers do The New York Times. Em 2006, Eragon foi adaptado para o cinema, numa película de mesmo nome, a adaptação na verdade foi uma reconstrução da história, sendo muito diferente do livro.


 Livro um: Eragon

Passada no mundo fictício de Alagaësia, a hisória se foca no adolescente Eragon sua parceira Saphira, um dragão com a qual compartilha sua consciência, e a descoberta de ser um Cavaleiro de Dragões, um lendário grupo que governava as terras em tempos passados,(tais dragões não são de forma alguma meras bestas, pelo contrário, cavaleiros e dragões são tratados como iguais).O Rei Galbatorix, que destruiu a antiga ordem (os Cavaleiro de Dragões) e pegou a coroa para si, envia seus assassinos para capturar o rapaz e Saphira, e assim, inicia a sua jornada.
Paolini utiliza o norueguês medieval para a linguagem dos elfos, a qual Eragon aprende ao longo de sua jornada, e inventa expressões específicas para os anões e os urgals, de modo a dar veracidade ao lendário reino de Alagaësia, onde a guerra está prestes a começar.
O protagonista é um jovem de 15 anos que, ao encontrar na floresta uma pedra azul, polida, se vê da noite para o dia no meio de uma disputa pelo poder do Império. A vida de Eragon muda radicalmente ao descobrir que a pedra azul é, na realidade, um ovo de dragão. Quando a pedra se rompe e dela nasce Saphira, Eragon é forçado a se converter em herói. O jovem é lançado para um arriscado mundo novo movido pelas tramas do destino, da magia e do poder. Empunhando apenas uma espada e seguindo as palavras de um velho contador de histórias, Eragon e o leal dragão terão de se aventurar por terras perigosas e enfrentar inimigos das trevas em um Império governado por um rei cuja maldade não conhece fronteiras.


Minha resenhaÉ um livro muito bom, cheio de ação e aventuras. Mas eu achei que houveram partes meio chatas durante sua aventura, nas partes em que Eragon e seu mestre, Brom - que revela ser um dos cavaleiros da época da queda -, iam em busca aos Varden para que Eragon recebesse treinamento apropriado. Acho que o mais legal é ver como a ligação entre Eragon e seu dragão cresce ao longo da saga, como Saphira passa a conhecê-lo tão bem. E como sempre está lá para protegê-lo e crescer com ele. É uma parceria que, pra mim, supera qualquer outra que eu já tenha lido.
Perigos, Urgals, Anões e uma elfa de tirar o fôlego. É isso que espera vocês em Eragon.

Livro dois: Eldest 

Este livro mostra que a grande missão de Eragon está cada vez mais próxima, e a cada momento ele enfrentará perigos que só crescem. 'Eldest' acompanha o amadurecimento do jovem guerreiro protagonista da história. O segundo volume da Trilogia da Herança traz um glossário com o significado dos termos originais mais usados no épico do autor norte-americano. A narrativa de 'Eldest' começa três dias após a cruel batalha travada por Eragon para libertar o Império das forças do mal. Agora, o Cavaleiro de Dragões se vê envolvido em novas e emocionantes aventuras. Em busca de um tal Togira Ikonoka - 'O imperfeito que é perfeito' -, que supostamente possui as respostas para todas as suas perguntas, Eragon parte, junto com Saphira, o dragão azul que o acompanha desde o início da aventura, para Ellesméra, a terra onde vivem os elfos. Lá, eles pretendem aprender os segredos da magia, da esgrima e aperfeiçoar o seu domínio da língua antiga. Em sua jornada, que também é uma caminhada para a maturidade, Eragon conhece seres e lugares diferentes e se apaixona por Arya, filha da rainha Islanzdaí. Mas também descobre que nem tudo é o que parece. Conflitos e traições aguardam o jovem herói e, por um longo tempo, ele não tem certeza em quem pode confiar. Os desafios de Eragon são entremeados pela luta de Roran, cuja importância aumentou em relação ao primeiro livro, formando narrativas paralelas que se juntam no fim com um único objetivo - derrotar o grande rei. Mais maduro e preparado, Eragon consegue afastar o exército inimigo por algum tempo. A vitória definitiva, no entanto, só acontece depois da revelação de um grande segredo, que fará com que Eragon e Roran se unam novamente e decidam partir para uma nova e perigosa missão.

Minha resenha: Por haver uma maior atuação do primo do Eragon, Roran, o livro se tornou inquietante pra mim. Como o narrador não é um personagem, ele narra partes das respectivas aventuras enfrentadas por Eragon e Roran, alternando entre elas. 
E parava na parte mais emocionate de cada uma.
Poxa, crueldade do Chris, viu?
Mas o livro não deixa nada a desejar, com o novo treinamento de Eragon com os Elfos e suas filosofias o cavaleiro fica mais sábio e ganha características que não o pertenciam. Roran não fica pra trás, se tornando um verdadeiro líder de seu vilarejo. Acho que é de sangue.
E o mais importante: um dos dois ovos de dragão chocou! Quem será o cavaleiro?
E o mais importante: de que lado eles estão

Livro três: Brisingr 

Este é o penúltimo livro do Ciclo da Herança. Primeira palavra da língua antiga aprendida por Eragon, Brisingr tem um significado especial para o jovem Cavaleiro de Dragão, mas Christopher Paolini adianta que sua importância para o protagonista é ainda maior do que o próprio Eragon poderia imaginar. "Brisingr foi uma das primeiras palavras que eu imaginei para este título", declarou Paolini, "e ela sempre soou certa para mim." No novo livro, os leitores descobrirão seu real significado para o herói desta saga que conquistou milhões de leitores ao redor do mundo.
No desfecho de Eldest, Eragon e Saphira sobreviveram à colossal batalha contra os soldados do Império. Em Brisingr, novos e perigosos desafios os esperam. O jovem Cavaleiro de Dragão deve lealdade ao primo Roran, a quem prometeu salvar Katrina, sua noiva, das garras de Galbatorix. Os Varden também precisam desesperadamente do seu talento e força, assim como os elfos e os anões. As escolhas serão difíceis e os sacrifícios, enormes. Será que Eragon, antes um simples garoto do campo, conseguirá unir as forças rebeldes e derrotar o poderoso e opressor rei Galbatorix?
Conflito, ação e aventura aguardam os leitores em Brisingr. Mas o livro mergulha fundo também na psiqué de Eragon, acompanhando seu amadurecimento à medida que ele precisa tomar decisões, traçar estratégias, negociar com várias partes e assumir seu papel de líder, sempre em confronto com suas obrigações morais. Um livro emocionante e crucial para a trajetória do jovem Eragon em sua jornada pelo fantástico reino da Alagaësia.

Minha resenha: O livro é enorme! E coleça logo com a jornada para salvar Katrina, a noiva de Roran, das terríveis e mal-cheirosas criaturas chamadas Ra'zacs!
Eragon se vê morando em um campo de batalha onde, ao mesmo tempo que precisa cumprir suas promessas e usar seu aprendizado longe de seu mestre, precisa se mostrar como um símbolo de força e esperança para todos os aliados aos Varden.
Magias, suspense e batalhas não faltam neste volume, principalmente quando a aliança dos Anões depende de Orik se tornar o novo rei de sua raça.
Confesso que eu fiquei re-vol-ta-da quando acabei o livro: não acaba neste volume! 
Eu tinha certeza que leria o final da saga quando terminasse, já que eu só conhecia a série como "Trilogia da Herança." Ué, trilogia não são três?
Pois é, por isso que agora se chama Ciclo da Herança, e, pra me matar de curiosidade, o quarto livro ainda não foi terminado. E não há data de lançamento. Tudo que se sabe é que a capa do livro será verde e terá um dragão verde-esmeralda, o último ovo se chocará! Oba. Tenho minhas suspeitas de quem será o novo cavaleiro.
Foi confirmado também que haverá mais explicações sobre os meninos-gato, figuras um tanto importantes entre os muitos enigmas que se tem na série.

E pra quem conhece a saga, sabe vagamente, pelo menos, que o escritor é jovem.
Sim, muito jovem. Eu achei até que bonitinho. (lalalalalala)
Eis um pouco sobre Christopher Paolini, em uma cópia discarada da Wickipédia:

Christopher Paolini nasceu no dia 17 de Novembro de 1983 no sul da Califórnia. Exceto por alguns anos em Achorage, no Alasca, ele passou a vida inteira no Paradise Valley, em Montana, onde ainda reside. Ele vive com os pais e a sua irmã mais nova, Angela, numa rústica quinta nos bancos de Yellowstone River. Eles têm dois animais de estimação: Otis, um gato preto e branco e Annie, uma cocker frisada.
Christopher foi educado pelos seus pais. Ele frequentemente escrevia pequenas histórias e poemas, fazendo visitas à biblioteca e lendo muito. Alguns dos seus livros favoritos são “Jeremy Thatcher”, “Dragon Hatcher” por Bruce Colville’s; “Dune” de Frank Herbert; “Magician”, de Raymond E. Feist’s e “Mundos Paralelos” de Philip Pullman.
Christopher cresceu ouvindo muita variedade musical, mas a clássica ardeu a sua imaginação e ajudou-o a escrever. Ele ouvia freqüentemente Mahler, Beethoven e Wagner enquanto escrevia Eragon. A batalha final de Eragon foi escrita a ouvir Carmina Burana, por Carl Orff.
A história de Eragon, começou com os sonhos de dia de um adolescente. Ele queria experimentar uma história que incluía todas as coisas que ele gostava em outros romances fantásticos. O projecto começou como um hobby; ele nunca tencionaria que fosse publicado. Ele demorou um mês para planificar a trilogia inteira, então sentou-se no sofá e começou a escrever num bloco de notas. Quando ele enriqueceu seis páginas, ganhou confidência suficiente para transferir as suas palavras no seu computador Macintosh, onde a maior parte de Eragon foi escrita, enquanto que algumas partes eram melhor escritas por ele manuscritamente. Todas as personagens da obra foram parte da cabeça de Paolini, exceto Angela, baseada na sua irmã.
Demorou-lhe um ano para acabar o primeiro rascunho de Eragon. Quando Christopher leu o rascunho, ele viu o quão pobre o mesmo se encontrava. A história estava lá, no entanto, ele demorou mais um ano para rever o livro e dar aos seus pais para o lerem. Eles ficaram encantados e decidiram ajuda-lo publicando-o na companhia editorial da família. Um terceiro ano foi passado com novas edições, desenhado a capa e criando materiais de marketing. Durante este tempo, Christopher desenhou o mapa para Eragon, assim como o conhecido olho de dragão que aparece na edição normal, vendida nas livrarias. Finalmente o livro foi lançado.
A família Paolini passaria o ano a promover o livro. Começando com as apresentações na livraria local e na escola secundária viajaram pelos EUA. Ao todo, Paolini deu mais de 135 apresentações em livrarias, editoras e escolas desde 2002 até 2003. Ele fez a maioria das apresentações vestido com a roupa medieval com uma camiseta vermelha, calças de ganga pretas, botas e uma capa negra.
No verão de 2002, Carl Hiassem, o autor de “Hoot”, comprou Eragon para atenção da sua editora, Alfred A. Knopf, que sub conseqüentemente adquiriu os direitos de publicar Eragon e o resto do Ciclo da Herança.
Atualmente, ele passa o seu tempo a escrever o 4º e último livro da série (que ainda não tem nome). Também foi consultado para o filme produzido pela Fox 2000, que saiu em dezembro de 2006. Acabada a série, Christopher planeja fazer umas grandes férias, enquanto ele ponderá qual das muitas histórias e ideias ele irá escolher para fazer a próxima saga.

Fontes para o post: wickipédia, livraria saraiva e livraria cultura

Eu recomendo MUITO essa série, eu admito que comprei mais por que estavam numa promoção de trinta e pouco na Submarino. Mas uma amiga minha, Adriana Rendelucci (prima-fo**na) já havia me dito pra ler muitas vezes.
E eu não me arrependi.
Bem, até a próxima e boa páscoa.
E não comam chocolate... mandem pra mim! HAHAHAHA =)

Estudante de Engenharia de Alimentos na UFRPE, leitora nas horas vagas, viciada em coisas boas, sonha demais.

3 comentários

Write comentários
Drik's
AUTHOR
31 de março de 2010 16:57 delete

vamos aos comentárioos. Sim, eu sou fodona MESMO. 8) E voc postou sobre Eragon, dude, me emocionei *o* E eu tbm suspeito de qem será o terceiro ovo, lala. Btw, seu texto tem mais spoilers do qe parece, sabia? Outra coisa, o Chritopher Paulini começou a escrever Eragon com 15 anos e o nome do quarto livro é Empire e tem previsão de lançamento par ao fim de 2011 (:

Reply
avatar
Drik's
AUTHOR
31 de março de 2010 16:58 delete

aaaaah, esqueci de falar --' Será mesmo qe o terceiro ovo se choca? Pode ser que não, assim teria um ovo sobrando como "esperança" depois da batalha final. O que voc acha, prima?

Reply
avatar

Olá.
Obrigada pela visita! Sinta-se a vontade para comentar, e não tenha vergonha de escrever alguma dúvida ou sugestão. Sua opinião é importante para mim!